Terça-feira, 15 de Junho de 2010
...

Não é este o tempo, nem é este o lugar onde quero estar.

Quero estar longe, insaciavelmente longe,não de ti, nunca de ti. Mas faltam-me os meus dias sem ti e até mesmo os contigo que começam a escassear, a única coisa que não falta são os medos e as inseguranças.

 

Quero-me ir embora e ficar longe de todos, mas contigo ainda que longe. Quero puder ter saudades de tudo, sem ter medo das lagrimas de que vão cair e sem ter de pensar em quem está a ver. Quero aquela praia deserta, onde o sal das lagrimas e o sal do mar tão bem se conjugam. Quero ter saudades de todas as pessoas, das certas e das erradas.

 

Quero o mar como fundo e o toque da areia molhada nas minhas mãos, quero sentir a força e o conforto.

Quero não estar aqui, quero que o relógio marque outra hora e o calendário outra data. Quero fugir. Quero fumar um cigarro, não por vicio mas porque sim, quero lembrar-me do que está errado. Não me quero esquecer do certo. Quero descansar por muito tempo, o tempo que o mundo não tem para mim. Mas preciso de um novo tempo, de um novo lugar. Amo-te. A cada minuto que passa,a cada palavra escrita fica mais a certeza que é só este o tempo que tenho.

Quero está só, sem ninguém para ver ou ouvir. Porque?

Desculpa. Preciso de fugir, preciso. Preciso. Preciso.

 

Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa.

 

Desculpa

publicado por 4senses às 20:25

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
2013

2012

2011

2010

blogs SAPO


Universidade de Aveiro